Mudança de secretário atrasa programa ‘Saúde Já’

Iniciativa consiste no investimento de R$ 1,8 milhão para compra de 35 mil consultas para pacientes de Americana


Divulgado há um mês por seu idealizador, o vereador Rafael Macris (PSDB), líder do governo Omar Najar (PMDB) na Câmara de Americana, o programa “Saúde Já” segue no papel. A iniciativa, que consiste no investimento de cerca de R$ 1,8 milhão na compra de cerca de 35 mil consultas médicas em clínicas particulares para diminuir a fila da saúde pública, seria lançado na semana seguinte do anúncio, mas ficou emperrado por conta da troca do comando da Secretaria de Saúde, segundo o parlamentar e a prefeitura.

O programa foi sugerido por Rafael ao prefeito, e elaborado em parceria com o então secretário da época Nilton Lobo, que deixou o cargo no dia 29 de setembro. Na ocasião de divulgação do projeto, o vereador afirmou que a fila de consultas na cidade estava na casa das 35 mil pessoas.

A solução para a situação foi desenhada, mas não saiu do papel desde então. E há explicação, segundo Rafael. “O problema do atraso foi a questão da troca de secretário, todo o tumulto que deu por conta da saída do doutor Nilton Lobo. Mas eu falei com o prefeito logo depois, e ele me garantiu que vai sair”, afirmou o vereador.

O parlamentar explicou que na semana passada iria se reunir com o secretário interino, Gleberson Miano, e o prefeito, mas foi necessário cancelar a reunião por conta das votações importantes na câmara.
“Vamos sentar nós três ainda nesta semana para verificar se vai ser executado pelo secretário que está ai, ou se terá que aguardar o novo secretário. O problema foi isso mesmo. O Nilton lobo estava participando ativamente, a gente não esperava essa saída, mas o esqueleto do projeto está pronto”, disse Rafael.

Por meio de nota, a prefeitura confirmou que o atraso na aplicação do projeto se deu pela saída de Lobo da pasta, e também confirmou que Rafael e Miano irão se reunir para tratar do “Saúde Já”, mas não especificou se ele vai ser aplicado pelo interino ou se irá depender da efetivação de um novo secretário.Sendo assim, as pessoas que precisam das consultas ainda terão de esperar mais.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!