Motorista terá de fazer serviços comunitários

Homem que morreu era portador de uma deficiência na perna e descia do coletivo sentado quando motorista fechou a porta e o arrastou


O motorista José Aparecido de Souza foi condenado a 2 anos de 8 meses em regime aberto e prestará serviços comunitários pela morte do passageiro José Aparecido da Silva, que foi arrastado pelo ônibus da VCA (Viação Cidade de Americana) dirigido pelo réu em setembro de 2011, dentro do Terminal Urbano de Americana. Ainda cabe recurso da decisão judicial.

De acordo com os registros do caso, Silva era portador de uma deficiência na perna e descia do coletivo sentado, no entanto, no momento do acidente, o motorista do ônibus não viu que o passageiro não havia terminado de sair do veículo e fechou a porta traseira. A perna da vítima ficou presa e o motorista arrancou com o veículo, arrastando Silva por cerca de um metro, até que ouviu os gritos da vítima e parou o coletivo.

Foto: Arquivo / O Liberal
Acidente aconteceu em setembro de 2011 dentro do Terminal Urbano de Americana e passageiro morreu após ser arrastado

Silva foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, onde passou por cirurgia, mas sofreu uma infecção e um infarto e acabou morrendo na unidade.

Na decisão, o juiz cita a confissão do réu, e afirma que ela foi determinante no processo. Conforme o texto, Souza disse que a vítima embarcou subindo os degraus sentado e que não acompanhou todo o desembarque antes de arrancar com o veículo.

“Ao vê-la embarcar sentando-se no degrau, deveria ter cuidado maior no momento em que ela desembarcasse, já que é óbvio que desembarcaria da mesma forma”, escreveu o juiz Eugênio Augusto Clementi Júnior, da 2ª Vara Criminal de Americana.

Souza foi condenado a 2 anos e 8 meses de detenção, no regime aberto, bem como suspensão ou proibição de se obter habilitação para dirigir veículo automotor por igual prazo. A pena, no entanto, foi convertida em prestação de serviços à comunidade, por igual tempo da condenação e pagamento de um salário-mínimo a uma entidade privada de destinação social.

Revista L – BC.1
Liberal Motors – BC

A reportagem do LIBERAL entrou em contato com o advogado do motorista para pedir um posicionamento em relação à condenação, mas as ligações não foram retornadas.