Mau cheiro vira alvo de queixas no São Luiz

Fábrica de ração é apontada pelos moradores como causadora do forte odor; proprietário interrompeu as atividades para colocação de uma nova coifa


Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Proprietário da fábrica interrompeu as atividades até que seja concluída a colocação de uma nova coifa

O mau cheiro emitido por uma empresa localizada no Jardim São Luiz, em Americana, tem gerado incômodo para diversos moradores do bairro e de regiões próximas. Existem relatos até de pessoas que sentiram o odor próximo à rodoviária. O LIBERAL foi até a empresa indicada como a responsável e o proprietário apontou que a situação deve ser resolvida nesta semana.

De acordo com a auxiliar administrativo Débora Veloz Garbo, que mora no São Luiz, a cerca de quatro quarteirões do local, a situação começou a se intensificar no final do ano passado. “Antes estava cheirando muito durante o dia. Fiquei sabendo que tinham prazo para regularizar, e aí começou a noite, de madrugada. Teve uma vez que acordamos 2 horas passando mal, infestou a casa inteira. Já aconteceu umas três vezes”, relatou a moradora.

A reportagem do LIBERAL esteve na fábrica nesta segunda-feira. A empresa, Suprafoods, produz ingredientes utilizados por fábricas de ração de animais, usando como matéria-prima a levedura de cerveja. Por volta das 16 horas, não havia atividade no local. Segundo o dono da empresa, Djalma Droghetti, o trabalho foi interrompido no dia 3 de abril justamente por conta do mau cheiro.

O empresário relatou que abriu a empresa em junho de 2017, mas que as reclamações começaram em janeiro. Ele apresentou documentos que apontam que a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) esteve na fábrica em três oportunidades neste início de ano e não constatou odores. Droghetti resolveu então interromper as atividades até que seja concluída a colocação de uma nova coifa.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!