Lançamento de esgoto ameaça revitalização da Gruta Dainese, em Americana

Revitalização depende do fim da emissão clandestina de esgoto e da remoção dos barracos do Zincão


Foto: Arquivo - O Liberal
Gruta recebeu projetos, mas pouco evoluiu

A revitalização da Gruta Dainese – maior trecho de mata urbana de Americana – depende do fim da emissão clandestina de esgoto na gleba, e da remoção dos barracos do Zincão, favela instalada em uma área contígua ao parque. A comissão especial formada na câmara para o debate do projeto, reunida pela primeira vez na quinta-feira, elaborou um requerimento ao Executivo, solicitando engajamento à causa. De acordo com o vereador Gualter Amado (PRB), que preside o grupo, a comissão espera definir um cronograma para a execução das intervenções planejadas.

Para Gualter, todo o esgoto lançado na Gruta precisa ser coletado e tratado. E a remoção dos barracos depende da inclusão das famílias em programas habitacionais populares.

Em ambas as frentes, a prefeitura tem projetos encaminhados. A reforma e ampliação da ETE Carioba, por exemplo, que vai receber recursos de mais de R$ 74 milhões – partilhados entre União, poder público e empresas privadas -, o que vai garantir fôlego financeiro para que a cidade instale redes coletoras e acabe com as emissões clandestinas.

Com relação ao Zincão, a própria Secretaria de Habitação já informou, em reportagem publicada no LIBERAL, que vai coibir a construção de novos barracos na gleba, ao mesmo tempo em que as famílias moradoras estiverem sendo cadastradas em projetos habitacionais.

ANTIGO. Ao longo da última década, foram planejadas diversas intervenções para o controle de emissões clandestinas de esgoto e a implantação de projetos urbanísticos e paisagísticos na Gruta. Recursos da ordem de R$ 3,2 milhões, provenientes de emenda parlamentar, seriam usados para a instalação de equipamentos esportivos e alamedas, por exemplo. Mas o dinheiro acabou, as obras foram largadas pela metade, e a gleba foi tomada por matagal, lixo e barracos. Pelos 491 mil metros quadrados, se espalham cinco nascentes, sete quedas d’água, trilhas, trechos de vegetação fechada.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter