Idosa tem gratuidade negada em ônibus da VPT

Mulher de 65 anos foi informada por cobrador de ônibus que teria de pagar passagem, mesmo estando com seus documentos


A subgerente Ana Cristina Esgaravato, de 45 anos, entrou em contato com a reportagem do LIBERAL nesta sexta-feira (12) para relatar um desrespeito ao direito de gratuidade de passagem em um ônibus da VPT (Viação Princesa Tecelã) à aposentada Neuza Mendes, de 65 anos, na tarde do mesmo dia, em Americana.

De acordo com Ana Cristina, ela pegou o ônibus da linha Praia Azul/Recanto por volta das 14h30 e questionou o cobrador sobre a gratuidade da passagem para sua amiga, que mora no Mato Grosso e está em Americana em função de um tratamento médico que realiza na Unicamp, em Campinas, mas o funcionário negou o benefício e cobrou a tarifa de R$ 3,50 da idosa.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Cobrador negou a idosa gratuidade de passagem em ônibus da VPT

“Na Praça Comendador Müller, nós pegamos o ônibus e eu perguntei ao cobrador ‘ela entra pela porta da frente ou pela de trás?’, por que ela é aposentada. Aí ele me disse ‘não, ela pode entrar por aqui mesmo, porque ela vai pagar passagem, aposentado paga também”, relatou Ana Cristina, deixando claro que a mulher estava com seus documentos, mas o cobrador sequer pediu para vê-los.

Questionada, a VPT informou por meio da assessoria que a gratuidade para passageiros com idade a partir dos 65 anos é garantida por lei, mediante apresentação de documento com foto, e que sobre este caso em específico, vai apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis.

Além disso, a empresa lembrou que conta com um canal de relacionamento com o cliente, pelo e-mail sac.vpt@princesatecela.com, pelo telefone (19) 3468-3868 ou ainda pelo WhatsApp (19) 97160-5358, por onde pode receber reclamações e dúvidas dos usuários do transporte coletivo em Americana.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter