Festa reúne mil pessoas na Avenida Brasil e volta a provocar transtornos

Rastro de lixo deixado pelos canteiros e calçadas da Avenida Brasil em Americana na virada do ano se repetiu neste final de semana de Carnaval


O rastro de lixo deixado pelos canteiros e calçadas da Avenida Brasil em Americana na virada do ano se repetiu neste final de semana de Carnaval. Conforme estimativa da Gama (Guarda Municipal de Americana), cerca de mil pessoas participaram de uma festa organizada pelas redes sociais no sábado (10) e no domingo (11).

Nas redes sociais, o vereador Thiago Brochi (PSDB) voltou a publicar fotos de como ficou a avenida, um dos cartões postais de Americana. Nas imagens, é possível ver garrafas de energético e embalagens de água de coco, usadas para misturar, geralmente, com whisky e vodka. Além da sujeira nos canteiros e nas calçadas da avenida, havia também garrafas jogadas no córrego que divide a via.

Foto: Thiago Brochi / Divulgação
Rastro de sujeira foi deixado por frequentadores de festa de Carnaval combinada pelas redes sociais na Avenida Brasil

Já sabendo que a principal avenida da cidade seria palco de festas durante o Carnaval, o comando da Polícia Militar e da Gama organizou uma ação conjunta no local, chamada de “Operação Bloqueio”, para coibir tumultos. Foi feita a abordagem de veículos no trecho em frente ao Colégio Politec.

Conforme balanço da Gama, nos dois dias, foram registrados quatro boletins de infração de trânsito, que resultaram na lavratura de nove autuações e um veículo recolhido. A PM ainda não tinha o balanço de ocorrências nesta segunda-feira (12) por conta do expediente de Carnaval.

Foto: Thiago Brochi / Divulgação
Garrafas de bebidas, sacos plásticos, papel e outros objetos foram jogados na rua, nas calçadas e até no córrego que divide a Avenida Brasil

De acordo com o diretor da Gama, Marcos Guilherme, a ação iniciou por volta das 21h e se encerrou por volta das 2h. “Não houve nada de anormalidade, somente uma aglomeração grande de jovens, apenas afetou o trânsito. Havia um bloqueio da PM e Gama, mas não chegou a parar o trânsito. Por volta das 2h já começaram a dispersar porque não estava muito atrativo para eles”, disse. A operação estava prevista também para esta segunda e terça.

Segurança

Na virada do ano, centenas de jovens se aglomeraram na avenida nas proximidades de um posto da rede Ipiranga, próximo ao Parque Ecológico. Dessa vez, a festa ocorreu próximo ao posto Shell, uma esquina antes.

A aglomeração, segundo o frentista André Venancio, que trabalha no posto Ipiranga, causa grandes transtornos ao estabelecimento, já que não gera alto consumo dos produtos da conveniência – uma vez que a grande maioria dos participantes leva a própria bebida – e ainda impede a entrada de carros para abastecimento. Ele relatou que, por preverem a festa no carnaval, foram contratados seis seguranças.

“Não é o público que a gente quer. A gente tomou todas as providências, tivemos prevenção maior depois da virada do ano, porque o problema é que trazem muita bebida de fora, fica só aquela ‘muvuca’, a sujeira toda, a gente não consegue fazer nada”, reclamou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!