Dia da Juventude tem conscientização e lazer

Praça da Fraternidade recebeu atividades e projeto sobre bebidas para menores


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Foco da ação foi a prevenção do consumo de bebidas alcoólicas por menores de 18 anos

O sábado foi animado na Praça da Fraternidade, localizada no Jardim da Paz, em Americana, em comemoração ao Dia Internacional da Juventude. O espaço recebeu diversas atividades culturais e esportivas gratuitas promovidas pelo Projeto Cidade Responsável com apoio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude. O foco da ação foi a prevenção do consumo de bebidas alcoólicas por menores de 18 anos.

Durante todo o dia, a praça teve campeonato de manobras de skate, BMX e patins, futebol, batalhas de rima, break e intervenção de Graffiti. Houve ainda espaços para a conscientização sobre a dengue e doenças sexualmente transmissíveis.

“O nosso objetivo é trazer para a população que está aqui na praça a diversão através do esporte, lazer e cultura, sem o consumo de álcool. Quando fazemos um evento como esse a gente leva essa experiência, mostra que é possível brincar e se divertir. E a gente acredita que através do esporte e de bons exemplos a gente vai conseguir inibir o consumo de álcool e drogas por menores de 18 anos”, disse a coordenadora do Projeto Cidade Responsável, Claudia Dalmati, da CervBrasil (Associação Brasileira da Indústria da Cerveja).

INCENTIVO. Um dos fundadores do grupo de patins Americana Inline, Luciano Nogueira, de 33 anos, acredita que a realização de eventos que incentivem o esporte e a cultura é tão importante quanto a conscientização sobre o consumo de álcool por menores de idade.

“Antigamente não tinha isso aqui no Jardim da Paz. E é importante ter sempre, não só uma vez no ano. As crianças que usam a pista de skate muitas vezes ficam jogadas por ai, fazendo coisa errada, e essa iniciativa é boa para todo mundo”, afirmou Luciano.

Aos 12 anos, Laiva Ellen de Oliveira, que esteve na praça, diz concordar que a iniciativa é importante para o bairro. “Achei uma coisa muito histórica, por ter todo esse lazer”, comentou a menina.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter