Com telescópio caseiro, técnico fotografa o espaço

Autônomo de Americana construiu o próprio equipamento para conseguir observar a Lua, planetas e constelações


Vídeo:

Sonho de infância, observar o céu em detalhes não era uma realidade para o autônomo Murilo Massa, de 30 anos, morador de Americana. Com os altos preços de telescópios e outros instrumentos astronômicos, a vontade foi adiada por 25 anos.

“No meu aniversário, decidi que ia me dar um telescópio. Ninguém acreditou até ver a primeira caixa de ferragens”, brinca. A saída para Murilo foi construir seu próprio telescópio, sem fazer nenhuma importação. Da madeira, ferro e fibras de vidro conseguiu improvisar seu primeiro aparelho. “Eu só compro o conjunto de espelhos pronto, de um fornecedor em Santa Catarina. O resto eu consegui pesquisando na internet por alguns meses”, detalha.

Técnico em mecânica, eletrônica e mecatrônica, Murilo aproveita os conhecimentos adquiridos para tentar deixar o telescópio o mais estável e leve possível. Sua mais recente “obra”, um modelo do tipo Surrier Truss com 263 milímetros de diâmetro e 1,5 metro de altura, foi capaz de fazer fotos detalhadas dos planetas Júpiter, Vênus, Marte e Saturno, além de incontáveis nebulosas, galáxias e estrelas.

Foto: Mariana Ceccon - O Liberal
Telescópio construído por Murilo foi feito com madeira, ferro e fibras de vidro

“Quando o céu coopera chego a virar a noite para fotografar. É necessário ter paciência e aguardar. Até a vibração de um caminhão que passa na rua pode afetar o desempenho”, diz.

No dia 10, quatro dias antes da aproximação máxima da Terra com Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, o autônomo conseguiu registrar a foto mais nítida do planeta para sua coleção, com detalhes do relevo.

Foto: Murilo Massa - Arquivo Pessoal
Fotos são compartilhadas em grupos de astrônomos

“Foi um sucesso. Eu envio para grupos de astrônomos amadores. Com este telescópio é possível fazer registros científicos, apesar de ainda não estar 100% acabado”, comentou Murilo

O modelo Surrier pesa 14,5 quilos, o que faz o astrônomo amador considerar adaptações em seu tubo e nos parafusos usados. “Eu desmonto e monto várias vezes. Eu levei 12 horas para construir este, separados em 15 dias. Agora, quero investir em um telescópio menor e portátil”, comentou.

“Eu conheço apenas mais uma pessoa que monta telescópios aqui na região, mas são bem menores. Por isso, os primeiros que eu montei, vendi para amigos, só para recuperar o custo e continuar o hobby. O mais impressionante é que conseguimos ter qualidade e precisão até maior que os telescópios comerciais montando nós mesmos”, finalizou.

Foto: Murilo Massa - Arquivo Pessoal
Foto da Lua feita pelo autônomo Murilo Massa e outras fotografias são agrupadas em uma página na internet

OBSERVAÇÃO. Até o começo de julho o OMA (Observatório Municipal de Americana) promoverá sessões públicas gratuitas de observação do planeta Júpiter, às sextas-feiras. As visitas ocorrem entre 19h e 22h, exceto quando as condições atmosféricas estiverem desfavoráveis. O acesso é pelo portão principal do Jardim Botânico.

“Júpiter pode ser visto a olho nu nesta época do ano, a partir das 20h30, como uma brilhante ‘estrela’ branco-amarelada. Ele possui duas vezes a massa de todos os outros planetas juntos e 318 vezes a massa da Terra”, traz o informativo do OMA. Para o segundo semestre também estão programadas observações específicas a Saturno e o seu sistema de anéis. No entanto, a data do início das sessões ainda não foi definida.