Família confirma morte de Davi, mas hospital aguarda exames

Primo disse ao LIBERAL que familiares já preparam velório de ex-vereador de Americana, de 55 anos; médicos fazem exames para verificar morte cerebral


Familiares do ex-vereador Davi Ramos (PCdoB), de 55 anos, confirmaram a morte do político na noite desta quinta-feira (5). Segundo o primo, Hélio Borges, a família já prepara o velório.

Ao LIBERAL, a assessoria de imprensa do Hospital Unimed de Americana, onde Davi está internado, informou às 21h desta quinta que os médicos realizam exames para confirmar se há morte cerebral. De acordo com a assessoria, ele ainda possuía batimentos cardíacos na noite desta quinta-feira.

Na tarde desta quinta, vereadores fizeram um minuto de silêncio pelo ex-vereador durante a sessão na câmara. A informação da morte surgiu no plenário pelo vereador Léo da Padaria, do mesmo partido de Davi, que atribuiu a confirmação à diretoria local do PCdoB.

Em sua página no Facebook, o prefeito Omar Najar (PMDB) lamentou a morte. “O ex-vereador e ex-secretário municipal Davi Ramos faleceu na tarde desta quinta-feira. Gostaria de prestar minhas condolências a familiares e amigos”, postou Omar, às 19h05.

Davi está internado desde domingo com uma infecção. Informações sobre quadro de saúde do ex-vereador motivaram boatos nas redes sociais durante toda a semana. Além do primo, uma ex-esposa de Davi também confirmou que a família já prepara o velório do político.

Foto: Arquivo/O Liberal
Davi Ramos estava internado na Unimed desde domingo com um quadro infeccioso

BIOGRAFIA

Nascido em Jales (SP) e pai de três filhos, Davi Ramos mudou-se para Americana em 1974. Iniciou sua militância política em 1979, quando entrou para a luta estudantil e participou da juventude do MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Em 1984, filiou-se ao PCdoB,  quando o partido se legalizou. Davi também teve grande participação no movimento sindical e chegou a ser presidente do Sindicato dos Químicos de Americana e Região.

Eleito vereador em 1996 pela primeira vez com 1453 votos, reelegeu-se em 2000 e 2004. Em 2008, integrou a chapa de Omar Najar como vice-prefeito, mas não foi eleito. Foi Secretário de Habitação na gestão do prefeito cassado Diego de Nadai. Em 2012, foi eleito para seu quarto mandato com 2.564 votos. Nas eleições de 2016, teve 1.188 votos, tornando-se suplente.

“Ele sempre foi uma excelente pessoa, sempre gostou de ajudar a população mais carente”, disse o primo. “Nas festas de família ele gostava de cantar, contar piadas, sempre foi muito animado, convivia muito bem com todos”.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter