Autor da morte de Igor é condenado a 30 anos de prisão

A sentença foi mais rígida do que a pedida pelo Ministério Público, que queria 20 anos de reclusão


Foto: Arquivo Pessoal
Igor (esquerda) foi morto por Gustavo (direita) no dia 30 de abril e seu corpo encontrado no dia 1° de maio, coberto com folhas secas

O estudante Gustavo Aguiar Neves, de 18 anos, foi condenado a 30 anos de prisão em regime fechado pela morte do jovem Igor Luis Coli, assassinado com mais de 50 golpes de faca em uma área verde no bairro São Luis, em Americana, no final de abril deste ano. A sentença foi mais rígida do que a pedida pelo Ministério Público, que queria 20 anos de reclusão. Para a família, o sentimento é de que a justiça foi feita.

Igor foi morto no dia 30 de abril e seu corpo encontrado no dia 1° de maio, coberto com folhas secas. A intenção do autor era queimar o cadáver. A vítima havia ido ao local para se encontrar com Gustavo, que relatou à Polícia Civil que marcou o encontro porque precisava de dinheiro para quitar uma dívida com um traficante. Eles combinaram de se encontrar por meio do Messenger do Facebook.

No entendimento do promotor do caso, Clóvis Siqueira, desde o início, a intenção do autor era roubar o dinheiro. Na audiência do caso, realizada no dia 21 de setembro, em Americana, dezenas de parentes e amigos da vítima estiveram no Fórum com camisetas e cartazes pedindo justiça e pena máxima ao autor.

Leia mais detalhes na edição desta quinta-feira (20) do LIBERAL.