Arrecadação será destinada ao restauro da Igreja Matriz ‘Velha’

Este domingo é o último dia da 117ª Festa de Santo Antônio


A Basílica de Santo Antônio de Pádua dá continuidade ao projeto de restauração e, desta vez, o foco é a antiga Igreja Matriz de Santo Antônio, localizada na região central e berço da fé católica na cidade de Americana.

Confira o suplemento especial sobre a Festa de Santo Antonio em: www.liberal.com.br/festadesantoantonio.

O templo passará por uma reforma completa, da estrutura a pintura externa, de modo a se aproximar ao máximo de sua versão original, conforme diz o reitor da basílica, Padre Leandro Ricardo. “Para esse trabalho reunimos todo tipo de documento e registros históricos para termos uma ideia de como ela era, o altar, as cores, para que pudéssemos fazer esse resgate cultural e histórico desse patrimônio centenário de nossa cidade”.

Foi um ano inteiro de pesquisa nos arquivos da igreja, da Basílica, consultas às dioceses de Limeira e Campinas e à prefeitura de Americana a fim de encontrar a planta baixa do templo. “Mas a única [planta baixa] encontrada é de 1997, após a última grande reforma que descaracterizou todo o prédio e, mesmo assim, as metragens não batiam porque, como ela passou por muitas reformas ao longo dos anos. Então tivemos de ‘redesenhar’ o projeto, medir tudo de novo e identificar o que é original e o que foi mexido”, explica a arquiteta responsável pela obra Juliana Binotti.

A população também foi convocada a contribuir com o “garimpo” retornando com imagens de casamentos, batizados e outros eventos que pudessem mostrar detalhes dos mais de 600 m² da Igreja Matriz. Foram captadas centenas de fotos das décadas de 1960 a 80 que ajudaram a identificar o forro e os pisos originais, inclusive obras artísticas pintadas nas paredes internas.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Igreja Matriz Velha passará por obras de restauro

Com o material em mãos, coube a arquiteta responsável pelo restauro, Juliana Binotti, “redesenhar” o projeto e colocar na ponta do lápis os custos da obra que foi dividia em etapas. A primeira delas está orçada no valor de R$ 2.186.690. Além da arrecadação da festa, as obras de restauro devem contar com incentivos federais através da Lei Rouanet.

“O custo é muito elevado e a Lei Rouanet irá ajudar a captar os recursos necessários. E ela [lei] é muito propícia porque, tanto empresas como pessoas físicas, poderão abater o valor dessas doações no imposto de renda”, comenta a produtora cultural Ana Paula Pontes, da 3 Marias Produtora Cultura. O abatimento é de até 4% para empresas e 6% para pessoas físicas.

O projeto será protocolado este mês junto ao MinC (Ministério da Cultura). O órgão tem até 90 dias para analisar os documentos e publicar o parecer. Se favorável, a captação dos recursos é autorizada e a igreja tem o prazo de dois anos para arrecadar a quantidade necessária para a obra. “A expectativa é que o selo do MinC seja aprovado no final do ano, época em que as empresas fazem as doações, para começar a captação dos recursos. Assim que a verba começar a entrar, iniciamos os trabalhos”, diz Juliana. A previsão é que as obras da 1ª etapa comecem em 2018.

FESTA. A Basílica de Americana realiza entre 9 e 18 de junho a 117ª Festa de Santo Antônio de Pádua, padroeiro da cidade. O evento, que reuniu 150 mil pessoas em 2016, ocorre no subsolo da basílica, no Centro.