Área Azul será terceirizada e terá metodologia moderna

Empresa privada assume investimentos na operação e no gerenciamento em Americana; dispositivo eletrônico é mais eficiente


A Prefeitura de Americana acaba de abrir a concorrência pública para a contratação de uma empresa que vai implantar, operar e gerenciar um novo sistema público de estacionamento rotativo no município. A conhecida Área Azul, que existe há três décadas na cidade, promete ser substituída por uma metodologia moderna.

Até o dia 29 de maio, as empresas interessadas em gerenciar o sistema devem apresentar os envelopes com suas propostas. E só a partir desta data a administração vai saber os custos do projeto. A instalação de parquímetros, por exemplo, surge como opção aos atuais tíquetes de papel. O dispositivo eletrônico é mais eficiente para o controle do estacionamento em vias públicas.

Foto: Arquivo / O Liberal
Número de vagas disponível será maior de acordo com projeção que foi realizada

A outorga é onerosa, mas a proposta essencial da abertura da concorrência é que a prefeitura possa modernizar o sistema sem gastar dinheiro. Vai caber à empresa contratada, no caso, investir na aquisição de equipamentos ou na adequação das vias do estacionamento rotativo. O governo municipal conta com um retorno financeiro mínimo, a partir do que for arrecadado com o novo sistema.

Na primeira fase, seguem fazendo parte do programa de estacionamento rotativo as vias localizadas na região central, que já integram a Área Azul. Começa com as 2.411 vagas reservadas para autos. A proposta, no entanto, é que o sistema passe, posteriormente, a abranger vias do Centro expandido.

O controle do estacionamento, hoje, é feito por servidores municipais, sendo que a fiscalização é de responsabilidade exclusiva da Gama (Guarda Municipal de Americana). Os patrulheiros, no caso, seguirão com as antigas atribuições na autuação de infrações de trânsito. Os agentes que hoje trabalham no sistema serão realocados.

Terceiriza

Desde o ano passado, o prefeito Omar Najar (PMDB) planeja a terceirização do sistema de estacionamento rotativo. O Executivo chegou a apresentar um projeto de lei na câmara, mas a matéria não evoluiu.

A pauta é antiga demanda da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), que defendia a ampliação do estacionamento rotativo como forma de garantir maior circulação de veículos e clientes nos corredores de compras.

Em novembro, o Executivo expandiu o número de vias da Área Azul e dobrou o preço cobrado pelo estacionamento rotativo. Outro reajuste pontual aconteceu quatro meses depois. A prefeitura justificou o aumento informando que usaria os recursos para modernizar o sistema. Desde a época, o prefeito falava em instalar parquímetros na cidade.