Ameriprev recusa doação de rodoviária por dívida

Conselho resolveu não aceitar proposta, mas se manteve aberto a receber como pagamento outro terreno que possa ser negociado


O Ameriprev (Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Americana) rejeitou a proposta da Prefeitura de Americana de receber o prédio da Rodoviária em troca de amortização da dívida do Executivo com a instituição.

O Conselho Administrativo do órgão resolveu não aceitar a proposta em reunião realizada nesta terça-feira (10), mas se manteve aberto a receber como pagamento qualquer outro terreno do município, desde que possa ser negociado pelo instituto.

Em nota divulgada pela assessoria de imprensa da prefeitura, atribuída ao presidente do Conselho de Administração, Anderson Natel, a superintendência do Ameriprev ainda será oficiado sobre a decisão.

O conselho ainda considerou que a doação de áreas públicas só pode ser aceita para abater o déficit atuarial, que compreende apenas parte da dívida.

Foto: Arquivo / O Liberal
Rodoviária: Conselho Administrativo do Ameriprev rejeitou o imóvel, mas não detalhou motivos

O superintendente do Ameriprev, Rodrigo Scalquo Fonseca, explicou que como houve a negativa do conselho, o instituto sequer avaliou o potencial de lucro do prédio. “Como a proposta já foi rejeitada no conselho, não foi feito nenhum levantamento. Se aprovasse, nós faríamos”, disse.

Fonseca ainda afirmou que, de imediato, o Ameriprev não teria condições de administrar a rodoviária, mas não soube dizer quais foram as razões que levaram o conselho a rejeitar a proposta. “O ideal seria uma área que pudéssemos leiloar”, disse.

Entre os problemas apontados para a doação da rodoviária um deles é que o imóvel não poderia ser vendido ou comercializado e teria ainda a necessidade de investimento inicial para a melhoria do espaço. A possibilidade de comercializar o imóvel será exigência para propostas futuras.

Uma outra possibilidade citada seria o Executivo leiloar a área e repassar o recurso ao instituto.

A assessoria de imprensa da prefeitura não informou quais serão os próximos passos da negociação, mas o comunicado à prefeitura deve sair depois que a própria superintendência do Ameriprev for notificada sobre o assunto.

Dívida

Até 2014, a dívida acumulada da prefeitura com o Ameriprev era de R$ 150 milhões. No ano passado, no segundo semestre, a municipalidade acumulou ainda um débito de R$ 30 milhões em função da crise de arrecadação que a prefeitura passou no ano passado.

As duas dívidas foram parceladas e a doação da rodoviária serviria para abater o débito maior.

Quando fez a oferta, em março, o prefeito Omar Najar (PMDB) chegou a destacar que além do bem, o Ameriprev ainda poderia lucrar com a renda mensal da rodoviária.

A oferta foi feita depois que a prefeitura constatou que não conseguiria pagar a primeira parcela da dívida, de R$ 5 milhões, em abril.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter