Requião: projeto não impedirá investigação, mas coibirá abusos que beiram nazismo

Relator do projeto que trata do abuso de poder, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) defendeu, durante audiência pública no Senado,…


Relator do projeto que trata do abuso de poder, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) defendeu, durante audiência pública no Senado, a importância da proposta. Em seu discurso, ele também alfinetou a reação da força-tarefa da Operação Lava Jato ao pacote anticorrupção aprovado esta semana na Câmara.

Participam do debate o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, e o juiz federal Silvio Luis Ferreira da Rocha.

O senador agradeceu as contribuições dos três participantes e disse que está buscando o equilíbrio para construir o texto que deverá ser votado na próxima terça-feira, 6. “Acredito que vamos construir uma bela peça que não impeça as investigações, mas parem com abusos que beiram o nazismo”, disse.

Ele também afirmou ter ficado “perplexo” com a declaração de procuradores da Lava Jato de que eles iriam renunciar se não houvesse mudanças no projeto vindo da Câmara. Para ele, há muitos problemas no pacote enviado pelo Ministério Público e, mesmo que tenha recebido o apoio da população, “ninguém leu” o projeto.