Pedido de urgência de pacote anticorrupção foi rejeitado por 44 a 14

Por um placar de 44 votos contra e 14 a favor, a maioria dos senadores rejeitaram, o requerimento de urgência…


Por um placar de 44 votos contra e 14 a favor, a maioria dos senadores rejeitaram, o requerimento de urgência apresentado pelo PMDB, PSD e PTC que na prática puxaria a votação em plenário o pacote anticorrupção aprovado pela Câmara na madruga desta quarta-feira, 30.

Durante as discussões, se colocaram contra a votação as bancadas do PSDB, DEM, PDT e PPS. Os demais partidos não se posicionaram publicamente. A tentativa de manobra foi conduzida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que chegou a colocar o requerimento em discussão antes mesmo de ele ser inserido no sistema da Casa.

Em meio às reações acaloradas, Renan orientou para que dois senadores fossem à tribuna para falar contra o requerimento e dois para falar a favor. Apenas aqueles que foram contra se pronunciaram. Nenhum senador a favor subiu à tribuna. Com a palavra, o líder do governo, Aloysio Nunes (PSDB-SP) ressaltou a necessidade de se ter mais tempo para discutir a polêmica proposta aprovada horas antes pelos deputados. “Sou contra essa matéria. “Ela foi aprovada na madrugada de ontem e a maioria dos senadores não a conhecem. Não nos coloquem na contra mão da opinião pública. Não quero que essa matéria chegue na mesa do presidente Temer para vetar ou apoiar”, afirmou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!