Manifestantes soltaram fogos enquanto STF tornava Renan Calheiros réu

Um grupo de cerca de 30 manifestantes se reuniu na Praça dos Três Poderes, defronte ao Supremo Tribunal Federal (STF),…


Um grupo de cerca de 30 manifestantes se reuniu na Praça dos Três Poderes, defronte ao Supremo Tribunal Federal (STF), enquanto a Corte aceitava a denúncia contra Renan Calheiros e fazia do presidente do Senado réu. Fogos de artifício foram ouvidos quando Marco Aurélio Mello proferiu o sexto voto pelo acolhimento da denúncia pelo crime de peculato e, assim, formou a maioria necessária para abrir a ação penal.

Os manifestantes criticavam parlamentares e entoavam gritos de apoio ao Judiciário e a algumas das figuras em evidência dentro do Poder Judiciário neste momento no Brasil. Destacavam-se um cartaz com a foto do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, e outro cartaz com a frase “Cármen Lúcia – Mulher de fibra”, além de bandeiras do Brasil.

Mais cedo, nesta quinta-feira, 1, um ato de apoio ao Judiciário também diante do prédio principal do Supremo reuniu pelo menos 200 pessoas, entre juízes, promotores e representantes de associações de magistrados e promotores.