Mulher morta em Charlottesville é identificada

A mulher morta durante a manifestação de sábado foi identificada por seu empregador como uma assistente jurídica de 32 anos,…


A mulher morta durante a manifestação de sábado foi identificada por seu empregador como uma assistente jurídica de 32 anos, cujas mensagens de mídia social indicaram apoio ao senador Bernie Sanders quando este buscava nomeação para a corrida presidencial.

Na página do Facebook que parecia ser a de Heather Heyer, a foto da capa mudou dias após a eleição do presidente Donald Trump no último outono para um slogan político: “Se você não está indignado, você não está prestando atenção”. Durante a campanha das primárias de 2016, uma foto de capa na página era de Sanders e outra simplesmente dizia: “Bernie 2016.”

Heather Heyer ficou gravemente ferida quando um carro bateu em um grupo de pessoas marchando ao longo de uma rua do centro de Charlottesville, seguindo uma manhã de confrontos entre nacionalistas brancos e manifestantes contrários. As imagens da cena mostraram corpos voando, quando o veículo fechou outro carro que se movia lentamente junto com os manifestantes.

O motorista foi posteriormente preso e acusado de assassinato. O incidente também feriu 19 pessoas. Das que foram levadas ao Centro Médico da Universidade da Virgínia, cinco estavam inicialmente em estado crítico e quatro estavam em estado grave, informou o hospital no sábado.

Uma página Go Fund Me preparada para beneficiar a família de Heather Heyer arrecadou mais de US$ 50.000 no domingo de manhã. “Heather Heyer foi assassinada enquanto protestava contra o ódio”, disse a página.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter