Iraque ameaça intervir militarmente se referendo curdo levar à violência

O Iraque está preparado para intervir militarmente se o referendo de independência da região curda resultar em violência, disse o…


O Iraque está preparado para intervir militarmente se o referendo de independência da região curda resultar em violência, disse o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, neste sábado.

Se a população iraquiana for “ameaçada pelo uso da força fora da lei, então vamos intervir militarmente”, disse ele.

A região curda do Iraque planeja realizar o referendo sobre o apoio à independência do Iraque em 25 de setembro em três províncias que compõem sua região autônoma e em áreas disputadas controladas por forças curdas, mas que são reivindicadas por Bagdá.

“Se você desafiar a constituição e se desafiar as fronteiras do Iraque e as fronteiras da região, este é um convite público para os países da região a violarem também as fronteiras iraquianas, o que é uma escalada muito perigosa”, disse Al-Abadi.

Os líderes da região curda do Iraque disseram que esperam que o referendo pressione Bagdá para chegar à mesa de negociações e criar um caminho para a independência. No entanto, al-Abadi disse que tais negociações provavelmente seriam complicadas pelo caminho do referendo.

“Isso tornará mais difícil”, disse ele, mas acrescentou: “Nunca vou fechar a porta às negociações. As negociações sempre são possíveis”.

Os curdos do Iraque tem sofrido pressão cada vez maior para cancelar a votação. Em um comunicado divulgado na noite de sexta-feira, a Casa Branca pediu que a região curda anule o referendo “e entrem em um diálogo sério e sustentado com Bagdá”. Fonte: Associated Press

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter