Boris Johnson alimenta especulação sobre mudança na liderança do Reino Unido

O secretário de Relações Exteriores britânico, Boris Johnson, alimentou a especulação de que ele espera eventualmente suceder a primeira-ministra, Theresa…


O secretário de Relações Exteriores britânico, Boris Johnson, alimentou a especulação de que ele espera eventualmente suceder a primeira-ministra, Theresa May, explicando seus objetivos com relação à saída do país da União Europeia (UE), o Brexit, antes do principal discurso de May sobre o tema.

Johnson escreveu um artigo de 4 mil palavras na edição deste sábado do jornal The Daily Telegraph para explicar como o Brexit pode trazer um futuro “glorioso” para a Grã-Bretanha e ajudar a torná-la “o maior país da Terra”. Ele diz que o Reino Unido não deve procurar permanecer no mercado único ou na união aduaneira, mas deve aproveitar a oportunidade para fazer seu próprio caminho.

O momento de sua exposição sobre o Brexit é importante porque Theresa May programou detalhar suas próprias ideias sobre o tema em um discurso marcado para o dia 22 de setembro, na Itália.

A exposição de Johnson sobre suas próprias avaliações sobre o Brexit antes do discurso da primeira ministra britânica pode ser interpretada por muitos como um desafio à autoridade de May, enfraquecida por um resultado fraco nas eleições de 8 de junho que custaram ao Partido Conservador a maioria no Parlamento.

Johnson foi um ávido defensor da saída do Reino Unido da União Europeia no referendo de 2016. Ele usou o artigo do jornal para reforçar novamente a ideia amplamente desacreditada de que deixar a UE poderia permitir que o país adicionasse 350 milhões de libras (US$ 475 milhões) por semana ao Serviço Nacional de Saúde e argumentou que mudanças nas regras fiscais permitiriam que o Reino Unido prosperasse.

Theresa May conseguiu manter seu cargo apesar do fraco desempenho eleitoral, mas tem enfrentado uma pressão cada vez maior, na medida em que as negociações de Brexit com a UE pararam na questão de quanto o país deve pagar para deixar o bloco.

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, cujo partido foi bem nas eleições gerais, disse por meio de um porta-voz que os pontos de vista de Johnson sobre o Brexit expuseram as distorções profundas no governo de May. “Boris Johnson acendeu conflitos no coração do governo de Teresa May sobre Brexit e tirou as bases da autoridade da primeira-ministra”, disse o porta-voz de Corbyn. “No processo, ele expôs a verdadeira agenda do partido – uma corrida para aprofundar a regulamentação e cortes nos impostos corporativos para beneficiar os poucos ricos à custa dos direitos do resto de nós”.

Fonte: Associated Press

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter