Opep se reúne para tentar fechar acordo para controlar produção de petróleo

Os mercados reagem com otimismo nesta manhã, com fortes altas nos contratos, embora não esteja garantido que haverá um acordo


Os representantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) já estão reunidos em Viena nesta manhã em uma tentativa de fechar um acordo para limitar a produção da commodity e impulsionar os preços. Os mercados reagem com otimismo nesta manhã, com fortes altas nos contratos, embora não esteja garantido que haverá um acordo.

Autoridades em geral deram declarações otimistas antes da reunião. O ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, foi um dos que se mostrou otimista, embora também tenha dito que, mesmo se não houver um acordo, o mercado acabará por se equilibrar. O ministro afirmou ainda que a iniciativa precisará envolver também países de fora da Opep. Se não houver acordo, a recuperação dos preços será mais lenta, disse al-Falih.

Alguns países, como Irã, Iraque e Nigéria, pedem que não sejam obrigados a cortar a produção, o que dificulta o acordo. Além disso, a Arábia Saudita reluta em perder fatia de mercado. O ministro do Petróleo iraniano, Bijan Zanganeh, disse mais cedo que está otimista, mas que não pretende cortar a produção de seu país agora.

A proposta discutida na Opep prevê um corte de mais de 1 milhão de barris por dia na produção do grupo, ou mais de 1% na oferta total do mundo. O ministro do Petróleo da Indonésia, Ignasius Jonan, disse ontem que ainda há questões a se resolver, o que não será fácil. Fonte: Dow Jones Newswires.