Oi: a pedido de bancos públicos, administrador dá pausa em assembleia

A assembleia geral de credores da Oi foi suspensa por mais duas horas a pedido de representantes do BNDES, Caixa…


A assembleia geral de credores da Oi foi suspensa por mais duas horas a pedido de representantes do BNDES, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Os bancos públicos querem mais tempo para analisar os ajustes que estão terminando de ser redigidos no plano de recuperação judicial da operadora. Esta foi a terceira pausa na assembleia desde o seu início, às 11h30 desta terça-feira. A expectativa é de retorno dos trabalhos às 21h40.

“Em virtude das modificações no plano, foi requerido o adiamento de mais duas horas para que os credores, principalmente os públicos, analisassem a nova proposta”, explicou o presidente da assembleia, Arnoldo Wald Filho, sócio do escritório de advocacia responsável pela administração judicial do processo. “Em virtude do fato novo, não fico à vontade em não conceder extensão de mais duas horas”, complementou, referindo-se às mudanças em curso na proposta de reestruturação das dívidas da tele.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter