MT encontra 118 crianças em situação de trabalho infantil em Boa Vista

Aterro sanitário foi o local onde foram encontradas as situações mais graves de trabalho infantil


Foto: Minstério do Trabalho - Divulgação
Pelo menos 13 menores de idade trabalhavam na coleta de lixo em um aterro sanitário a 13 quilômetros do centro da capital

Durante operação realizada entre os dias 6 e 12 de outubro na cidade de Boa Vista (RR), o Ministério do Trabalho encontrou 118 crianças e adolescentes em atividades consideradas como as piores formas de trabalho infantil. Pelo menos 13 menores de idade trabalhavam na coleta de lixo em um aterro sanitário a 13 quilômetros do centro da capital. O lixão foi interditado e a empresa administradora, Sanepav Ambiental, foi autuada por 12 infrações às normas de segurança e saúde.

Também foram identificadas irregularidades durante o último fim de semana em feiras públicas da região – na feira do bairro Pintolândia, foram identificadas 48 crianças em situação de risco; na dos Garimpeiros, 40; e na dos Produtores, seis. Outros dez menores de idade foram encontrados nas ruas em situação de grave risco social. A prefeitura de Boa Vista e o Estado de Roraima foram notificados em relação às crianças encontradas sozinhas ou em companhia dos pais.

De acordo com a coordenadora do Grupo Especial de Combate ao Trabalho Infantil, Marinalva Dantas, o aterro foi o local onde foram encontradas as situações mais graves. “Havia crianças trabalhando e muitas delas morando no meio do lixo, sujeitas a doenças e sem as mínimas condições de proteção à sua saúde”, relatou.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter