Kassab sinaliza chance de atraso no desligamento da TV analógica em Brasília

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, sinalizou a possibilidade de atraso de algumas semanas no desligamento…


O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, sinalizou a possibilidade de atraso de algumas semanas no desligamento da TV analógica e na transição para a TV digital em Brasília, mas sem ultrapassar, porém, o limite deste ano. De acordo com o cronograma vigente, a transição no Distrito Federal deveria ocorrer até 26 de outubro.

A região é a primeira a fazer a transição para o sistema de TV digital depois do teste piloto no município de Rio Verde (GO), que também sofreu atrasos. A mudança garantirá à população acesso a sinal com mais qualidade de som e imagem, além de ferramentas de conectividade. Além disso, a transição vai liberar a faixa de 700 MHz para as operadoras de telefonia, que buscam a expansão da oferta da telefonia 4G no Brasil por meio dessa faixa.

“Se não acontecer (agora), vai acontecer algumas semanas depois. Está avançando muito, as empresas estão fazendo publicidade, e os consumidores estão se preparando. Eu acredito, pelas informações que tenho, que a chance é muito grande de que aconteça agora”, afirmou Kassab em entrevista à imprensa durante a 18ª edição da Futurecom, feira do setor de telecomunicações.

Pela determinação legal, ao menos 93% dos domicílios devem estar habilitados para receber o sinal digital, seja por meio das novos aparelhos de televisão ou por meio da instalação de conversores. O ministro mencionou que as pesquisas indicam que 85% das residências já estão aptas às mudanças. “Falta muito pouco para atingir o mínimo de 93%. Acredito que o prazo será mantido, mas, (caso atrase), serão só algumas semanas”, completou.

O ministro comentou também que o governo federal considera a possibilidade de tratar a transição da TV digital de forma integrada em São Paulo, habilitando simultaneamente os domicílios de toda a capital, região metropolitana e interior do Estado. “É evidente que São Paulo, pela sua dimensão, merece tratamento especial, o que será debatido no momento certo. Se não vale a pena ser atendida como um todo, por exemplo”, disse. “Existe a expectativa de que possa acontecer essa mudança. Aí nós protelaríamos por algumas semanas”, emendou.

Kassab ponderou, no entanto, que a decisão caberá ao Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV (Gired), ligado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O cronograma prevê a transição para o modelo digital na cidade de São Paulo e na região metropolitana até 29 de março de 2017, e nas regiões de Campinas, Ribeirão Preto, Franca, Santos e Vale do Paraíba até 27 de setembro de 2017.

Revista L – BC.1
Liberal Motors – BC