Ibovespa completa 8 sessões em alta e crava novo recorde

O acordo feito pela Petrobras nos Estados Unidos, que foi visto por analistas como positivo para a empresa, se somou…


O acordo feito pela Petrobras nos Estados Unidos, que foi visto por analistas como positivo para a empresa, se somou ao otimismo dos investidores com a economia brasileira e contribuiu para que o Ibovespa batesse mais um recorde de pontuação nesta quarta-feira, 3, na oitava alta consecutiva do índice. Além disso, contaram a favor o avanço das bolsas de Nova York e os ganhos nos preços de commodities como petróleo e minério de ferro.

Um dos principais ativos da carteira do Ibovespa, a Petrobras terminou o dia com altas de 1,67% (ON) e 0,91% (PN), depois de ter anunciado que fez proposta para pagar US$ 2,95 bilhões a investidores dos Estados Unidos que moveram ação coletiva contra a empresa.

O valor foi considerado baixo por quem acompanhava o imbróglio. “Estávamos esperando algo entre US$ 10 bilhões e US$ 12 bilhões”, disse Roberto Indech, analista-chefe da Rico Investimentos.

Em paralelo, os principais índices de Nova York, que operaram em alta, e o avanço dos preços do petróleo e do minério de ferro continuaram influenciando a bolsa brasileira. Operadores destacaram a melhora dos indicadores norte-americanos divulgados nesta quarta, como o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial dos EUA, elaborado pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês), que subiu para 59,7 em dezembro, de 58,2 em novembro.

A ata da última reunião dos dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), divulgada no fim da tarde, foi vista como neutra, embora com a ressalva de que a falta de consenso em relação ao futuro da economia norte-americana ainda cause um mal-estar no mercado. De qualquer forma, os investidores entenderam que o documento reforçou a visão de que as taxas de juros devem continuar subindo gradualmente.

Em mais uma máxima histórica, o Ibovespa fechou o dia com alta de 0,13%, aos 77.995,16 pontos. O volume de negócios foi de R$ 8,5 bilhões.

À tarde, a B3 informou que o saldo de recursos estrangeiros no mercado local de ações em 2017 fechou positivo em R$ 13,412 bilhões. O número é 6,3% menor que o saldo registrado no ano anterior, quando o ingresso foi de R$ 14,325 bilhões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!