Genish, da Telefônica, considera compra de ativos da Oi, se houver oferta

O presidente da Telefônica/Vivo, Amos Genish, voltou a dizer que espera que a concorrente Oi consiga definir o mais rápido…


O presidente da Telefônica/Vivo, Amos Genish, voltou a dizer que espera que a concorrente Oi consiga definir o mais rápido possível o processo de recuperação judicial, voltando a atuar normalmente no setor de telecomunicações brasileiro. “Acompanhamos o processo da Oi para entender os resultados. Esperamos que a Oi vá sair da situação judicial como uma empresa forte e preparada para atuar no mercado”, afirmou, durante entrevista coletiva a jornalistas, durante a Futerecom.

Questionado se a Telefônica/Vivo tem interesse em uma potencial aquisição de ativos da Oi durante o desenrolar do processo de recuperação judicial, Genish afirmou: “Se a Oi for vender, temos interesse”. Na sequência, porém, o executivo ponderou que a companhia está bem posicionada no segmento de serviços fixos (telefonia, banda larga e TV por assinatura), principalmente após a aquisição da GVT, em 2014. A maior rede da Oi é justamente a de telefonia fixa, segmento em que a companhia atende cerca de 4,5 mil municípios no País.

Genish confirmou a manutenção de investimentos em um patamar em torno de R$ 8 bilhões por ano e frisou que a estratégia da companhia está focada no crescimento orgânico das redes móveis de tecnologia 4G, além da ampliação da oferta de serviços digitais aos consumidores.