Confiança da indústria avança 0,4 ponto em novembro ante outubro

A alta da confiança em novembro foi registrada em oito dos 19 segmentos pesquisados


O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 0,4 ponto em novembro ante outubro, passando de 86,6 para 87,0 pontos, informou nesta quarta-feira (30) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em outubro, o índice havia recuado 1,6 ponto. A instituição avaliou que, ao retornar ao mesmo patamar de julho, o índice segue a tendência de acomodação iniciada em agosto.

“A melhora da confiança industrial entre abril e julho teve como protagonistas o ajuste de estoques e a diminuição do pessimismo em relação ao futuro. Ainda que permanecesse baixo em termos históricos, o ICI havia atingido o maior patamar desde o final de 2014. Desde então, no entanto, o índice continua oscilando em torno do nível atingido em julho. O setor aguarda notícias que alterem o ambiente de negócios, ainda bastante desfavorável”, afirmou Tabi Thuler Santos, Coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV/IBRE.

A alta da confiança em novembro foi registrada em oito dos 19 segmentos pesquisados. Além disso, tanto o Índice da Situação Atual (ISA) quanto o Índice de Expectativas (IE) apresentaram melhoras discretas. O ISA aumentou 0,2 ponto e atingiu 85,1 pontos e o IE subiu 0,5 ponto, para 88,9 pontos.

No ISA, o único componente que teve avanço foi o que mede o nível de demanda, que aumentou 3,0 pontos e alcançou 85,3 pontos, o maior nível desde janeiro de 2015 (85,4 pontos). Segundo a FGV, o porcentual de empresas que consideram o nível atual de demanda forte passou de 6% para 9% entre outubro e novembro, enquanto o patamar de empresários que a considera fraca caiu de 38,7% para 35,5% do total.

Já a maior contribuição para o avanço do IE em novembro veio da previsão de produção para os três meses seguintes, que subiu 1,2 ponto para 93,8 pontos. A FGV afirmou que a melhora é consequência do aumento do porcentual de empresas que prevê produção maior nos meses seguintes, de 28,8% para 29,5%, além da queda da fatia que considera que a produção será menor, de 21,4% para 19,6%.

A FGV também informou que, entre outubro e novembro, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) avançou 0,3 ponto porcentual, para 74,0%. Na métrica de médias móveis trimestrais, o indicador manteve-se estável em relação ao mês anterior, em 74,1%.

Revista L – BC.1
Liberal Motors – BC

A edição de novembro de 2016 do ICI coletou informações de 1.105 empresas entre os dias 1º e 25 deste mês. A próxima divulgação desse indicador será no dia 26 de dezembro de 2016, sendo que a prévia do resultado será publicada no site do Ibre no dia 21 de dezembro.