Bolsas de NY sobem mais de 1% com salto de bancos e techs

As principais bolsas de Nova York encerraram o pregão desta quarta-feira, 14, em alta firme, impulsionadas pelo desempenho dos setores…


As principais bolsas de Nova York encerraram o pregão desta quarta-feira, 14, em alta firme, impulsionadas pelo desempenho dos setores bancário e de tecnologia. O forte avanço ocorreu a despeito da subida da inflação nos Estados Unidos.

Pouco antes da abertura dos mercados, foram revelados os primeiros dados da inflação americana no mês de janeiro, tema que foi basilar para a tensão nos mercados na semana passada. E os números surpreenderam para cima.

De acordo com o Departamento do Trabalho, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,5% na passagem de dezembro para janeiro, ante expectativa de alta de 0,4% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. O núcleo do indicador avançou 0,3% no mês passado, na margem, acima de alta de 0,2% esperada por analistas. Em termos anuais, o CPI atingiu 2,1% e o núcleo alcançou 1,8% em janeiro.

Apesar de o número mensal ter assustado em um primeiro momento, provocando reações fortes principalmente nos mercados acionários, uma segunda leitura do dado fez os investidores repensarem sua estratégia. “O CPI não requer reação excessiva, pois a alta do núcleo em janeiro é igual à de dezembro”, avaliou, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, o diretor executivo da Macroeconomic Advisers, Ken Matheny.

Ao mesmo tempo, há quem aponte que a economia americana pode não estar superaquecida. Essa aposta ganhou terreno com a divulgação das vendas no varejo de janeiro, que recuaram 0,3% na comparação mensal. A expectativa era de expansão de 0,2%. Após a queda inesperada, grandes bancos americanos reduziram a previsão de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2018.

Neste contexto, os índices experimentaram um dia de recuperação. O Dow Jones subiu 253,04 pontos (+1,03%), para 24.893,49 pontos. O Nasdaq avançou 130,11 pontos (+1,86%), para 7.143,62 pontos. O S&P 500 terminou com ganho de 35,69 pontos (+1,34%), aos 2.698,63 pontos.

Entre as principais altas, se destacaram dois setores, altamente impactados pelo tombo da semana passada: bancos e tecnologia. O subíndice NYSE Financial subiu 1,77% e o Morgan Stanley High Tech avançou 2,27%.

Os papéis do Bank of America Merrill Lynch subiram 2,63% e os do Morgan Stanley saltaram 3,11%. Os papéis da Alphabet (Google) tiveram alta de 1,76% e os da Amazon avançaram 2,58%.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!