Veterinário mata mulher no banho e depois comete suicídio

Segundo testemunhas, o casal estava em processo de separação e havia se desentendido na divisão dos bens


O veterinário Walter Moreno, de 44 anos, matou a tiros a mulher, a veterinária Telma Adriana Galhardo, de 43 anos, enquanto ela tomava banho. O crime foi na noite de segunda-feira, em Suzano, na Grande São Paulo. Ele foi achado morto, preso por uma corda à cobertura da área de lazer, no quintal da casa. A morte da mãe foi presenciada pela filha, de 8 anos.

A Polícia Civil investiga a hipótese de homicídio seguido de suicídio. Segundo testemunhas, o casal estava em processo de separação e havia se desentendido na divisão dos bens.

Foto: Facebook / Reprodução
Walter e Telma

Após o assassinato da mãe, a criança correu ao ouvir os disparos e um vizinho acionou a polícia. Os PMs, que tiveram de forçar a porta para entrar, encontraram a mulher caída sob o chuveiro. Ela tinha lesões no crânio e duas perfurações no peito.

Aos policiais, a menina disse que viu o veterinário atirar contra a mãe pelo vidro do banheiro com uma arma pequena. Em seguida, ele foi dentro da casa, pegou a espingarda e fez outros disparos. A criança não teve ferimentos e está sob cuidados da família da mãe. Testemunhas disseram que o veterinário sofria de depressão e tomava remédios, às vezes com bebida alcoólica.

O casal entrou em conflito ao dividir os bens – que incluem joias de alto valor. Uma caixa-forte de madeira com dinheiro foi apreendida e colocada à disposição da Justiça. A Polícia Civil abriu inquérito e aguarda os laudos da perícia e da análise dos corpos. Amigos lamentaram a morte de Telma em sua página no Facebook.

Estatísticas

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, 69% dos casos de homicídios entre casais ou companheiros teve um homem como autor do crime entre janeiro e julho deste ano.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter