Polícia prende suspeito de estupro nos Jardins

Homem se passou por policial federal para abordar a vítima, roubar R$ 3 mil dela e ainda estuprá-la na Rua Augusta, em São Paulo


Um homem suspeito de ter se passado por um policial federal para sequestrar e estuprar uma mulher foi preso na capital paulista. Adson Muniz Santos, de 35 anos, foi levado na tarde desta quarta-feira, 11, para a 1ª Delegacia da Mulher, na região central de São Paulo.

A vítima foi rendida na saída de um supermercado na Rua Augusta, nos Jardins, região central de São Paulo. A mulher foi rendida dentro do carro. Ela atravessou a via com o automóvel quando cruzou com o criminoso. O homem estava esperando o carro sair do estacionamento e, do meio da rua, encostou o falso distintivo no vidro do carro. A vítima, então, abriu o vidro do automóvel. O caso ocorreu na última sexta-feira.

Foto: Googple Maps.JPG
A mulher foi rendida quando saía de um supermercado na Rua Augusta, na região dos Jardins, área nobre da capital paulista

“Ele se passou por um policial federal. Ela teria andado por três horas no carro. O cidadão a teria estuprado e ainda a fez tirar R$ 3 mil no caixa eletrônico”, disse o delegado seccional do Centro, Marco Antonio de Paula Santos.

Nesta terça, o caso passou a ser divulgado nas redes sociais, especialmente em grupos do WhatsApp, com imagens de câmeras de segurança do estacionamento do supermercado, que mostram a hora em que o homem se aproxima do carro.

O marido da vítima publicou um texto nas redes com detalhes do crime. “(Minha mulher) saía do estacionamento do (supermercado) Santa Luzia, atravessou a Augusta, quando um rapaz, aparentando 35 anos, bem vestido, bateu na janela do carro dela, apresentou as credencias de policial e pediu os documentos do carro dela sob o pretexto de que ela quase o atropelou”, relata. “Neste momento, percebendo que o carro estava destravado, ele entrou e a sequestrou por três horas com a intenção de roubo e estupro.”

O marido disse ainda que o bandido circulou com ela no carro até a Avenida Francisco Matarazzo, na zona oeste, quando a vítima conseguiu fugir.

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter