Cientistas esclarecem mitos sobre descargas elétricas

Brasil é o país com maior incidência de descargas elétricas e cerca de 100 pessoas morrem por ano atingidas por raios, 45% das mortes ocorrem no verão


Com aproximadamente 100 milhões de descargas elétricas por ano, o Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo, sendo que em média 100 pessoas por ano morrem em função deste fenômeno, sendo 45% desse montante registrados entre janeiro e março, os meses do verão.

Segundo cientistas do grupo Ciência em Show, que realizaram diversos experimentos com raios, estar próximo a uma descarga elétrica pode sim ser fatal, mas muitos mitos giram em torno da questão, com diversas ‘receitas’ para se proteger de descargas elétricas que nem sempre são verdadeiras.

De acordo com o cientista Daniel Ângelo, ao contrário do que muitos pensam, a água limpa não é uma boa condutora de energia, sendo que, se a pessoa estiver nadando, o que pode aumentar a capacidade de condução da eletricidade são outras substâncias presentes na água.

Foto: Arquivo / O Liberal
Cientistas esclarecem mitos e verdades sobre como se proteger de descargas elétricas durante tempestades

“A água pura não é boa condutora de eletricidade, ao contrário do imaginário popular. No entanto, em mares, rios e piscinas existem muitos sais dissolvidos que facilitam a passagem de eletricidade”, explicou o cientista, afirmando que, em caso de tempestade, a melhor opção é entrar em alguma caso ou edificação, sendo que, se proteger dentro de um carro também é uma boa opção.

“Um carro também é um local seguro para ficar em tempestades de raios porque ele é feito de metal e funciona como uma gaiola protetora. Como toda a pessoa é envolvida pelo material, ela está basicamente dentro de uma cúpula metálica, onde o raio descarrega e pode percorrer com segurança até o solo. Muita gente acha que o pneu do veículo isola tudo, mas na verdade o raio percorre toda a lataria e descarrega diretamente no chão. A borracha do pneu não protege contra raios” explica Daniel.

Outra coisa que se deve evitar durante tempestades de raios é ficar embaixo de árvores, que são sempre um alvo potencial das descargas e, caso a pessoa esteja embaixo, também será atingida.

Cuidados em casa

Apesar de a melhor opção ser se esconder em alguma casa durante uma tempestade com descargas elétricas, o cientista lembra que alguns cuidados devem ser tomados, já que a chance de ser atingido é menor dentro de casa, mas não nula.

“Nunca devemos ficar próximos de tomadas ou aparelhos conectados a essas redes em caso de tempestade com raios. Se acontecer um incidente em algum poste, apesar deles possuírem sistemas de proteção anti-raios, eventualmente a sobrecarga pode atingir pessoas que estiverem usando aparelhos como telefones com fio, chuveiros e outros ligados nestas redes. Se precisar urgentemente conversar com alguém, prefira o celular, mas desde que ele não esteja carregando” esclareceu Daniel.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!