Chegada da febre amarela à cidade de SP já era esperada, diz Secretaria

Coordenador do CCD (Coordenadoria de Controle de Doenças) da Secretaria de Saúde do Estado de SP, dr. Marcos Boulos, classifica…


Coordenador do CCD (Coordenadoria de Controle de Doenças) da Secretaria de Saúde do Estado de SP, dr. Marcos Boulos, classifica a identificação de vírus da febre amarela em macaco morto no Horto Florestal como preocupante. “Era esperado. Nós achávamos que isso acontecer mesmo. Com a chegada do verão, que está próximo, existe a possibilidade de mais casos entre macacos”.

Na segunda-feira, 24, a Secretaria anunciou ter encontrado mais quatro macacos mortos no mesmo parque, na zona norte da cidade. Boulous diz, em entrevista, que a possibilidade de surto não está descartada.

“Nós tivemos dois casos em humanos nessa última semana na região de Campinas, depois de alguns meses de silêncio. Pela primeira vez nas últimas décadas nós estamos com transmissão continuada. Isso mostra que aquelas epidemias que ocorriam a cada sete anos, pelo jeito ela vai ficar aqui. Podemos ter caso todos os anos em regiões de mata.”

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter