Remake de Ben-Hur estreia com Rodrigo Santoro como Jesus

Refilmagem de um dos maiores épicos do cinema chega aos cinemas nesta quinta-feira


Logo que chegou às prateleiras pela primeira vez, em 1880, o romance épico “Ben-Hur: Uma História dos Tempos de Cristo” tornou-se um best-seller. O sucesso do escritor norte-americano Lew Wallace ganhou diversas novas edições impressas, e também nas telas do cinema, em 1907 e 1925, quando o cinema ainda era mudo. “Ben-Hur” conquistou o público mesmo quando, em 1959, foi adaptado ao cinema sob direção de William Wyler, com o ator Charlton Heston como protagonista.

Esta versão foi uma das recordistas do Oscar: recebeu 11 estatuetas das 12 categorias em que foi indicado, a mesma quantidade de filmes como “Titanic” (1997) e “O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei” (2003).

Foto: Paramount / Divulgação
Um dos maiores épicos do cinema é refilmado com o ator Rodrigo Santoro no elenco

Fazer uma nova versão de “Ben-Hur” era um projeto tão audacioso, que o diretor Timur Bekmambetov (“Guardiões da Noite”) hesitou quando foi convidado para o projeto que chega às telas brasileiras nesta quinta-feira. Depois que o produtor Sean Daniel lhe apresentou o roteiro, Timur se convenceu. “Apesar de o ambiente e as circunstâncias serem de milhares de anos atrás, podemos nos identificar com as emoções e as ações dos personagens que possuem uma ressonância moderna e universal”, contou na divulgação do filme.

Circulam comentários de que outros atores tenham recusado a participação nesta nova versão, como Tom Hidlleston, que teria declinado para poder participar do longa-metragem “Kong – A Ilha da Caveira”, previsto para o ano que vem.

Na história, o príncipe Judah Ben-Hur, agora interpretado por Jack Huston, é falsamente acusado de traição por seu irmão adotivo, Messala, de Toby Kebell, um oficial do exército romano. Ele é afastado de sua família e forçado à escravidão. Depois de muitos anos no mar, Judah retorna à sua pátria, em busca da vingança, entretanto, encontra a redenção.

O filme também é estrelado por Morgan Freeman, no papel de Sheik Ilderim, e o brasileiro Rodrigo Santoro, que interpreta Jesus Cristo. O novo “Ben-Hur” foi rodado na cidade italiana Matera, no sul do país europeu. A localidade é datada do século 3 e possui diversas casas e estabelecimentos construídos em torno de cavernas. Também ocorreram filmagens nos lendários Estúdios Cinecittà, em Roma. “O Cinecittà foi o estúdio onde fizeram o filme “Ben-Hur” de 1959”, diz o supervisor de Efeitos Especiais, Andy Williams.

Entrevista com Rodrigo Santoro
O ator brasileiro conta como foi viver Jesus Cristo no filme:

Como você se preparou para o papel?
Rodrigo Santoro: Como sempre faço, mergulhando de forma profunda na história e nas motivações profundas do personagem. Dessa vez, é o mais icônico que já fiz. A ioga me ajudou no processo de interiorização, mas o mais difícil foi o depois. Tenho tentado ser um homem diferente. Ninguém vive o Cristo impunemente. Mas é difícil levar adiante sua mensagem de amor no mundo atual.

Como foi ficar preso naquela cruz?
Rodrigo Santoro: Filmamos em Matera, uma das mais belas cidades italianas, onde Mel Gibson fez o Cristo dele. Eu ali naquela cruz, quase nu. Na noite anterior, havia nevado. Um frio do cão. Eles (a produção) tentavam me manter aquecido. Foi um exercício de humildade. Lá pelas tantas, não sentia mais os membros. Aquele ‘Tudo está consumado’ veio do fundo, visceral. AE

Assista!

Notícias sobre a região, Brasil e o mundo em um clique. Receba nossa newsletter