Em Americana, estuprador é preso dentro de túmulo

A Gama (Guarda Municipal de Americana) prendeu ontem de manhã o desempregado I.R.S., de 25 anos, […]


A Gama (Guarda Municipal de Americana) prendeu ontem de manhã o desempregado I.R.S., de 25 anos, escondido dentro de um túmulo no Cemitério da Saudade. Ele é acusado de ter estuprado e agredido uma mulher de 37 anos, durante a madrugada.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Guardas municipais observam túmulo usado como esconderijo pelo acusado
De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher caminhava pela Avenida Nossa Senhora de Fátima, quando foi abordada e arrastada para um matagal. Ela foi espancada e estuprada. A vítima foi socorrida por uma ambulância e levada para o Hospital Municipal Doutor Waldemar Tebaldi.

A mulher contou aos guardas municipais que atenderam a ocorrência que o homem que a atacou era de cor parda, com cerca de 1,90 metro de altura e magro. Ele trajava bermuda preta. Segundo a vítima, o estuprador já tinha sido visto no bairro e é conhecido pelo apelido de “Magrão”.

Com as informações, a Gama intensificou a fiscalização e, no período da manhã, recebeu denúncia de que um homem com essas características se escondia no Cemitério da Saudade. Os guardas Edmar Gomes e Marcos César foram até o local e começaram a procurar pelo estuprador. “Ele saiu de dentro de um túmulo”, disse Gomes.

O estuprador, que estava escondido dentro do túmulo com a porta fechada, percebeu a presença dos patrulheiros e tentou fugir, mas foi preso. “Ele admitiu que estuprou a mulher, mas disse que estava arrependido”, afirmou o patrulheiro. Depois de confessar o crime, o homem disse que não daria nenhuma outra declaração. “Aí ele disse que só falaria em juízo”, afirmou. O estuprador foi levado para a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), onde foi reconhecido pelo marido da vítima, que já o havia visto no bairro.

Ferida

A vítima, que permanecia internada até ontem à tarde com ferimentos no rosto e arranhões pelo corpo, estava em estado de choque, mas reconheceu o estuprador através de uma foto, levada pelos guardas municipais. A delegada Regina Aparecida da Cunha pediu a prisão temporária do acusado.